Artigo do presidente: A importância da Defensoria Pública de Santa Catarina em tempos de crise

Nos últimos meses, o mundo foi apresentado ao novo coronavírus (Covid-19). Classificado como pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a enfermidade levou Santa Catarina a declarar estado de emergência.


Nesse cenário, a Defensoria Pública do Estado, instituição essencial à Justiça nos moldes da Constituição, teve de se adaptar para continuar a busca incessante de concretização dos direitos daqueles que mais necessitam, os socialmente vulneráveis, notadamente em tempos de Covid-19.


Assim sendo, os protocolos de atendimentos foram revistos, resguardando a saúde e o bem-estar não só daqueles que fornecem o serviço, mas, sobretudo, daqueles que dele necessitam.


Mas o trabalho não parou, um dia sequer. Rapidamente, de forma inovadora, tendo a tecnologia como uma grande aliada, organizou-se o serviço público ao novo contexto, com ampla atenção e atendimento aos casos urgentes.


Defensoras, defensores, servidoras e servidores, estagiárias e estagiários, colaboradoras e colaboradores continuam a exercer suas atividades, a todo vapor, de forma transparente e conscientes do seu dever para com a sociedade catarinense.


Anualmente, a Defensoria Pública realiza cerca de 14 milhões de atendimentos, por todo o Brasil, tendo sido a instituição mais bem avaliada e confiável pela população brasileira, segundo pesquisa recente realizada pela Fundação Getúlio Vargas. Ao lado dos agentes de saúde, de segurança pública, dentre tantos outros que continuam a exercer o seu labor em tempos de crise, as Defensoras e Defensores vêm dando a sua parcela para uma sociedade mais justa e solidária.


Em tempos incertos, a Defensoria Pública de Santa Catarina não para, na certeza de que os direitos da população vulnerável devem ser garantidos.


Se você necessita de ajuda, procure a sua defensora e o seu defensor.


* Presidente da Associação das Defensoras e Defensores Públicos do Estado de Santa Catarina

Posts recentes

Ver tudo